Modelo e método

Circuito de Gestão

O Circuito de Gestão é o método que concretiza a Gestão Escolar para Resultados de Aprendizagem. Ele permite orientar e organizar os processos, responsabilidades e atividades da gestão escolar em todas as instâncias (escolas, regionais e Secretarias), bem como cria procedimentos para a conexão entre essas instâncias. Esse método foi inspirado no PDCA (plan, do, check, act), que em português significa planejar, executar, checar e atuar/ajustar. Criado na década de 1920 por Walter A. Shewhart, o PDCA é atualmente aplicado na melhoria contínua de processos de gestão.

O Circuito de Gestão permite aos gestores escolares identificar, com precisão, as causas que dificultam a aprendizagem e desenvolver ações efetivas para obter resultados positivos. Para isso, é composto de quatro etapas: Planejamento, Execução do Plano de Ação, Monitoramento e Avaliação de Resultados e Correção de Rotas.

O processo tem início com o estabelecimento da meta de aprendizagem por escola, o que envolve o Instituto Unibanco e a Secretaria de Educação. Então, cada escola realiza um diagnóstico da sua situação, elabora um planejamento e inicia a execução do seu plano de ação. Depois, monitora e avalia a execução e, caso necessário, corrige rotas. O circuito completo, com suas quatro etapas, é realizado a cada três meses de forma consecutiva. Entre as etapas de Monitoramento e Avaliação de Resultados e Correção de Rotas, é realizada uma reunião entre as escolas, a Reunião de Boas Práticas (RBP), com o objetivo de compartilhar ações e métodos bem-sucedidos, que contribuem para o atingimento das metas.

Veja no infográfico como o circuito funciona:

AF-diagrama-circuito-gestao-21x28

Como o gráfico mostra, as etapas não são executadas separadamente. Elas estão interligadas e muitas vezes são realizadas ao mesmo tempo.

Agentes de implantação

A implementação do Circuito de Gestão na escola está centrada em dois agentes, cuja atuação é fundamental para que os resultados esperados sejam alcançados: o gestor escolar e o profissional de Apoio ao Circuito de Gestão (ACG).

Cabe ao gestor  liderar processos dentro da escola, envolver a comunidade escolar no decorrer da implementação do circuito, disseminar informações, motivar professores e estudantes, propor reflexões e buscar caminhos para os desafios enfrentados pela escola para o avanço da aprendizagem. Por isso, é importante que ele busque aprimorar suas competências e aperfeiçoar sua liderança, além de mobilizar os outros atores, gerando comprometimento e corresponsabilização.

Seu parceiro estratégico na condução das atividades e orientação do trabalho no dia a dia é o profissional de ACG. Trata-se de um profissional que atua no órgãos regionais da Secretaria Estadual de Educação e faz a ligação entre esses órgãos e cada unidade do grupo de escolas sob sua responsabilidade. Sua função é orientar, acompanhar e monitorar a implementação do Circuito de Gestão na escola. Sempre que há algum problema na execução do circuito e os resultados esperados não são alcançados, cabe ao profissional de ACG alertar o gestor e promover discussões para encontrar soluções. Como está presente no cotidiano da escola, ele também deve apresentar às regionais e à Secretaria um diagnóstico das condições e das dificuldades da rede de ensino, além de efetivar a implementação das políticas educacionais na unidade escolar.

Formação

Para que todos os atores da gestão tenham condições de enfrentar os desafios do seu cotidiano, são oferecidas formações para que adquiram o repertório de conteúdos necessários à implementação do Circuito de Gestão. Nessas formações, os agentes também recebem uma publicação com o conjunto de protocolos do método, que descrevem o processo de forma padronizada e orientam sua implementação.