RICARDO HENRIQUES

Presidente do Conselho de Administração

Gestão para o avanço contínuo

O ano de 2018 foi um importante marco para o Instituto Unibanco. Os resultados alcançados no Ideb 2017 pelos estados parceiros do Jovem de Futuro são significativos e relevantes. Goiás, Espírito Santo e Ceará figuram entre as redes com os melhores indicadores; apresentaram, respectivamente, variações positivas de 0,46, 0,46 e 0,40 pontos em relação ao índice de 2015. Assim, a gestão escolar, que coloca o estudante no centro da sua atuação, tem mostrado na prática que dá resultado e impacta positivamente na aprendizagem dos jovens do Ensino Médio.

 

É esse o coração do Jovem de Futuro. O foco na aprendizagem dos estudantes

aliado ao aprendizado com a prática dos gestores escolares e à corresponsabilização

das instâncias com as metas pactuadas configuram o que chamamos de

gestão para o avanço contínuo. Com essa metodologia, apoiamos as secretarias

de educação em ações de larga escala em cenários heterogêneos. Em 2018,

cinco mil diretores, coordenadores pedagógicos, supervisores, técnicos das

secretarias participaram das formações presenciais e a distância do programa.

Fomos parceiros no atendimento de 13% da matrícula do Ensino Médio público

do País, o que representa mais de 835 mil estudantes de 2.266 escolas.

 

Um outro reconhecimento obtido pelo Jovem de Futuro no ano passado, e

do qual nos orgulhamos, foi a conquista do bronze na categoria Latin America Regional Award do Reimagine Education 2018. O prêmio internacional visa contemplar iniciativas educacionais transformadoras  que melhoraram os resultados de aprendizagem de estudantes e/ou empregabilidade.

 

Também seguimos em 2018 atuando em conjunto com dezenas de organizações da sociedade civil na promoção da diversidade e da equidade, a serviço de uma escola mais inclusiva, com menor evasão e melhores níveis de aprendizagem. Realizamos em março o 1º Seminário Elas nas Exatas, evento que reuniu especialistas, estudantes e gestores para dialogar sobre a importância de as políticas públicas educacionais focarem a promoção da equidade e o enfrentamento das desigualdades de gênero.

 

Com a aprovação da Reforma do Ensino Médio e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), 2018 também anunciou novos desafios e oportunidades para essa etapa da educação básica, reconfigurada com o objetivo de torná-la mais atraente para os estudantes e mais adequada à sociedade do século 21. Em um ano eleitoral, marcado pela polarização ideológica, reforçamos nossa convicção de que é imprescindível promover uma escuta atenta, conectar pessoas e aproximar mundos, enriquecendo o debate educacional. Os caminhos para a melhoria da educação pública são múltiplos e o diálogo, imprescindível.

 

Parceiros

PDF

Equipe

Início

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2018
Gestão para o avanço contínuo