TOPO

Instabilidade na renda trava recuperação dos mais pobres

13/09/2021 | Editado em 13/09/2021 16:34

Segundo dados da FGV Social, em pouco mais de um ano, o número de pessoas em situação de pobreza no país, que era de mais de 23 milhões (11%) no fim de 2019, caiu para 9,8 milhões (4,3%) na metade do ano passado, momento em que o auxílio emergencial chegou a mais famílias. Com o fim abrupto do benefício, o número de mais pobres explodiu no primeiro trimestre de 2021, indo a mais 34,3 milhões (16,1%), para mais tarde voltar a cair para os atuais 27,7 milhões (12,98%), com a retomada do benefício em abril. Para Ricardo Heniques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco, “a pandemia fez com que, pela primeira vez, o trabalho informal não conseguisse amortecer a alta do desemprego, e não há uma estratégia clara do governo que combata a crise agora”.

 

 

 

 

 

 

Compartilhe esta notícia!