TOPO

Juventude vive crise voraz com inserção precária no mercado de trabalho, diz Ricardo Henriques

03/11/2020 | Editado em 03/11/2020 13:42

Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco, em entrevista à Folha de S.Paulo, apontou que o Ministério da Educação se eximiu de coordenar a política educacional ao longo do ano de 2020. Para ele, neste ano e no próximo, é fundamental uma política de busca ativa e intensa dos jovens que estão na iminência de abandonar a escola. “Seria importante ter apoio do governo federal para isso, mas os governos estaduais precisam de uma política muito intensa de manutenção e regresso para a escola, porque o tamanho do buraco pode ser maior do que estamos prevendo”, comenta.

Compartilhe esta notícia!