TOPO

Ministério da Educação é pasta com mais despesas que podem ser cortadas em 2023, mostra PLOA

02/09/2022 | Editado em 02/09/2022 14:44

Para o próximo ano, o Ministério da Educação é a pasta com mais despesas discricionárias, aquelas que podem ser cortadas mais facilmente e incluem o custeio da máquina pública. Os números fazem parte do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2023 e foram divulgados nesta quinta-feira (1º) pelo Ministério da Economia. A pasta tem previstos aproximadamente R$ 20,6 bilhões em gastos discricionários para o ano que vem.

 

Compartilhe esta notícia!