TOPO

Instituto Unibanco e ABPN lançam coleção sobre juventudes negras e educação científica

14/10/2021 | Editado em 14/10/2021 16:28

O Instituto Unibanco acredita na conexão de ideias e na produção e difusão de conhecimento sobre diversidade, com base em evidências empíricas e na investigação científica. Esta é a raiz da parceria com a Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), que gerou coleção Juventudes Negras e a Educação Científica Pautada nas Questões Étnico-Raciais, disponível no Observatório de Educação – Ensino Médio e Gestão.

A coleção destaca a importância de iniciativas que consideram a articulação entre movimentos sociais e instituições de ensino da educação básica e superior como forma de potencialização das juventudes negras. Seu foco está na valorização de referências positivas e na inspiração de jovens negras e negros, com base na produção científica e no letramento racial.

“A coleção é composta por um conjunto diverso de materiais de modo a gerar reflexões sobre o protagonismo das juventudes negras e o despertar da vocação científica, fortalecendo, assim, o debate da equidade racial na educação”, afirma Tiago Borba, gerente de Planejamento e Articulação Institucional do Instituto Unibanco.

Ele lembra que a ABPN já desenvolve, desde 2018, o projeto Afrocientista, “que tem como foco maior a inserção de jovens negros/as em ambientes acadêmicos, por meio da composição entre diferentes segmentos (escola públicas de educação básica, organizações da sociedade civil e universidade)”.

Pautada em 7 eixos temáticos, a coleção aborda:

  1. Outras percepções sobre as juventudes negras;
  2. Racismo, extermínio da população negra e a pedagogia da crueldade;
  3. Interseccionalidades entre raça e gênero refletidas nas juventudes;
  4. A diversidade e a política do reconhecimento das diferenças;
  5. A diversidade e a produção de conhecimento científico;
  6. Educação antirracista; e
  7. Formas distintas para compreender a desigualdade racial na educação brasileira.

Sobre a Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN)

Fundada em agosto de 2000, a Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN) é uma organização sem fins lucrativos, apartidária, destinada à defesa da pesquisa acadêmico-científica ou realizada em espaços afins, prioritariamente por pesquisadores(as) negros(as), sobre temas de interesse direto das populações negras no Brasil e sobre todos os demais temas pertinentes à construção e à ampliação do conhecimento humano, bem como ao desenvolvimento sociopolítico e cultural da sociedade. Sua atuação é pautada no combate ao racismo, ao preconceito e à discriminação racial, com vistas à formulação, à implementação, ao monitoramento e à avaliação das políticas públicas para uma sociedade justa e equânime. Saiba mais em www.abpn.org.br.

Compartilhe esta notícia!