TOPO

Como um EJA em Fortaleza tem realizado o sonho de jovens a idosos

27/05/2022 | Editado em 27/05/2022 16:14

Na escola do Genibaú, na capital cearense, cerca de 35 alunos, com idades entre 22 e 81 anos, estudam de segunda a sexta, das 17h30 às 20h30, no Ensino de Jovens e Adultos, o EJA. A modalidade de ensino tem como objetivo garantir o direito à educação básica para jovens e adultos a partir dos 15 anos, popularmente conhecida como supletivo. Criado em 2007, o EJA faz parte de um planejamento do Governo Federal que visa a universalização da alfabetização. No Ceará, a Secretaria de Educação executa esse serviço de modo presencial e semipresencial, usando espaços das escolas da rede estadual e os Centros de Educação de Jovens e Adultos (CEJA). Até 2017, havia 32 unidades em todo o estado.

Compartilhe esta notícia!