TOPO

Crise no Inep vai muito além do Enem e pode afetar até distribuição de merenda

12/11/2021 | Editado em 12/11/2021 15:25

Após o anúncio da exoneração de 37 servidores às vésperas da maior prova do país e com denúncias de assédio moral e ingerência do presidente do órgão, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) enfrenta sua pior crise desde o roubo do Exame, em 2009. Os efeitos da crise, porém, vão além disso. Para distribuir merenda, livros didáticos, pagar salário de professores ou saber a qualidade da educação em cada cidade, o Brasil precisa dos dados tabulados no instituto. Uma das atuais preocupações é o censo de 2022. Ele terá de ser reformulado, com um novo sistema informatizado, para se adequar ao novo formato do Fundeb, aprovado em 2020. Nada foi feito ainda.

Compartilhe esta notícia!