TOPO

Educação na pandemia diminui a mobilidade social no Brasil

14/07/2021 | Editado em 14/07/2021 15:50

Segundo trabalho do Instituto Mobilidade e Desenvolvimento Social (IMDS), a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid-19, alunos de escolas privadas, com pais ou responsáveis mais escolarizados e ricos, receberam um total de aulas presenciais na pandemia da Covid-19 significativamente maior do que os mais pobres, estudantes de escolas públicas e dependentes de pessoas menos educadas. Para alunos do Ensino Fundamental essa diferença é ainda mais significativa, sinalizando um aumento na desigualdade de renda no País. Outra grande diferença apontada foi dos estudantes entre 6 a 17 anos do Norte e Nordeste que tiveram menos tarefas (75% e 84% deles, respectivamente) do que a média do Brasil (89%).

 

 

Compartilhe esta notícia!