TOPO

Há duas semanas do Enem, 35 servidores do instituto responsável pelas provas pedem exoneração

10/11/2021 | Editado em 10/11/2021 14:21

A saída coletiva dos servidores do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) começou na última sexta-feira (5), quando dois coordenadores gerais deixaram os cargos. No dia seguinte, outros 33 servidores pediram exoneração e deixaram uma carta dizendo que o órgão apresenta fragilidade técnica e administrativa. Para Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco, que já atuou como Secretário Nacional da Educação Continuada do Ministério da Educação, a debandada de coordenadores revela os problemas que o Instituto vem passando: “A insegurança é enorme e deriva de uma posição minimamente inadequada, quase irresponsável, da gestão do INEP como um todo, de permitir que isso tenha acontecido”.

 

 

 

 

 

 

Compartilhe esta notícia!