TOPO

Instituto Unibanco e Geledés vão premiar boas práticas de enfrentamento à evasão escolar

11/11/2021 | Editado em 11/11/2021 17:27

Geledés Instituto da Mulher Negra e o Instituto Unibanco lançam em janeiro de 2022 o Prêmio Estratégias de Equidade no Enfrentamento à Evasão Escolar: Implicações da COVID-19 para a Permanência na Educação Básica. A iniciativa tem como objetivo mapear em todo o país boas práticas de enfrentamento à evasão escolar, com recorte de raça, gênero, territórios e deficiências.

“O prêmio é uma forma de reconhecer o necessário engajamento social e institucional com a permanência e conclusão da educação básica de todas/todos estudantes”, comenta Suelaine Carneiro, coordenadora da área de Educação e Pesquisa de Geledés.

“Se não olharmos a evasão a partir de marcadores sociais, cor/raça, gênero, deficiências e territórios, não conseguimos alcançar a equidade na educação”, completa.

A proposta do prêmio surgiu após os resultados da pesquisa “A Educação de Meninas Negras na Pandemia: o aprofundamento das desigualdades”, disponível no Observatório de Educação – Ensino Médio e Gestão, que apresentou os impactos do isolamento social e do afastamento da escola na vida de estudantes da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, com recorte de raça/cor e gênero, com destaque para problemas de acesso, permanência e realização dos percursos educativos.

Para Tiago Borba, gerente de Planejamento e Articulação Institucional do Instituto Unibanco:

“O Prêmio é uma iniciativa que visa inspirar e valorizar experiências na educação em prol da equidade, considerando sobretudo as implicações da COVID-19. O enfrentamento à evasão escolar é um importante caminho para garantir a permanência e a aprendizagem de todos os estudantes”.

Para concorrer ao prêmio, as iniciativas de equidade no enfrentamento à evasão escolar deverão contemplar pelo menos um dos seguintes recortes: raça, gênero, territórios rurais e de povos e comunidades tradicionais e deficiências.

Além disso, a iniciativa candidata precisa estar alinhada com um de três eixos:

  1. Gestão Educacional: monitoramento de indicadores educacionais; orientação e acompanhamento das escolas; metodologias de busca ativa;
  • Gestão Escolar: monitoramentos da evasão escolar; estratégia de busca ativa; comunicação com as famílias; acompanhamento de estudantes; e
  • Estudantes (grêmios, coletivos e entidades): ações de comunicação entre pares; ações de acolhimento de estudantes evadidos.

Para cada eixo, serão premiadas até três iniciativas. Para a “Gestão Educacional”, o prêmio será a Certificação de Secretaria Promotora de Equidade Racial. Para a Gestão Escolar, um kit multimídia com projetor, computador, tela, caixa de som e microfone. E, para a categoria “Estudantes”, kits de rádio escolar.

A previsão é que a chamada pública do prêmio comece em 20 de janeiro de 2022. As inscrições estão previstas para acontecerem entre 1º de fevereiro e 31 de março.

Está também prevista a gravação de documentário sobre as boas práticas selecionadas, além da criação de um “Banco de Boas Práticas” e sua divulgação no Portal Geledés e no Observatório de Educação do Instituto Unibanco.

Compartilhe esta notícia!