TOPO

Instituto Unibanco inicia série de webinários em homenagem aos 100 anos de Paulo Freire

10/09/2021 | Editado em 10/09/2021 15:43

Encontros são realizados em parceria com a Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo

Na última quarta-feira (8), o Instituto Unibanco e a Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo promoveram o webinário Paulo Freire 100 Anos: Uma educação com sentido para vida, primeiro encontro da série de quatro webinários em homenagem ao centenário de Paulo Freire. Com abertura de Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco, e Alexsandro Santos, diretor da Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo, o evento contou com a participação de Nilma Lino Gomes, Professora Emérita da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); e Selma Rocha, Professora da Universidade de São Paulo (USP). Com transmissão ao vivo pelo YouTube e tradução em libras, o webinário teve mediação de Raquel Souza, Coordenadora de Monitoramento e Avaliação do Instituto Unibanco.

Apresentando o tema, Ricardo Henriques abriu a mesa de debates.

“Hoje temos a honra de inaugurar um ciclo de três encontros sobre o Patrono da educação brasileira, o professor Paulo Freire. O contexto, como sabemos, é de uma crise econômica intensa, já duradoura, um tensionamento muito grande das instituições e dos valores democráticos, além da crise na pandemia. É nesse contexto que as escolas brasileiras estão sendo desafiadas a construir para as novas gerações algo que faça sentido”, disse.

Segundo ele, os pensamentos de Paulo Freire contribuem para esse cenário a partir do contexto de esperança.

“Isso pressupõe criar pontes, articulações e vínculos entre passado, momento atual e outro futuro. Acreditamos que os pensamentos de Paulo Freire podem contribuir para que educadores de sistemas como um tudo, em particular de sistemas públicos, passem a ter uma visão, nos termos dele, crítico-esperançosa”, refletiu.

Em seguida, Alexsandro Santos comentou a importância da figura de Paulo Freire no cenário público.

“A Escola do Parlamento reconhece a relevância do educador e gestor público Paulo Freire na educação brasileira. A cidade de São Paulo teve o privilégio de contar com ele como Secretário Municipal de Educação, na gestão da Prefeita Luiza Erundina. O professor Paulo Freire aceitou o desafio de ser secretário de educação na maior rede pública municipal do país. Esse exemplo revela muito de seu compromisso ético e político em coordenar aquilo que ele dizia e escrevia com as ações no mundo concreto e relações políticas. Desse modo, Paulo Freire topou fazer o que ele sempre nos convidava a praticar, como um exercício de busca pela coerência: aproximar o que dizemos do que fazemos”, ressaltou.

Raquel Souza, por sua vez, iniciou a mediação do encontro com uma reflexão sobre o tema de esperança.

“Hoje e nas próximas duas semanas, teremos a oportunidade de revisitar as obras do Paulo Freire de maneira a ressaltar como elas podem contribuir para que todos nós, educadores ou que atuamos de alguma forma no campo educacional, possamos enfrentar e encontrar chaves para desbravar os desafios dos tempos atuais. Esse primeiro webinário tem como tema a esperança e o desafio do que é esperançar em tempos tão complexos. E, ao fazer isso, refletirmos em como construir uma educação que dê sentido para a vida ”, comentou.

Segundo Selma Rocha, é fundamental tratar da conexão entre teoria e prática.

“A busca pela coerência de Paulo Freire tem muita relação com o universo da produção teórica. No entanto, esse universo teórico também pautou de forma singular a gestão pública. Estou me referindo a questões como gestão e planejamento para discutir o sentido da vida. Eu já ouvi muito que Paulo Freire é uma referência ética e filosófica, mas que as suas ideias não ajudam a debruçarmo-nos sobre os desafios práticos da educação. E eu quero dizer a vocês que toda a experiência de gestão da cidade de São Paulo nos mostra o contrário nos seus aspectos técnicos, de planejamento e gestão. O que demonstra que é impossível nós pensarmos na defesa da vida e na defesa de uma educação que pensa o seu tempo, se nós não nos debruçarmos sobre as dinâmicas de gestão, planejamento e organização da política educacional. Essas questões são inseparáveis”, afirmou.

Já Nilma Lino Gomes, refletiu sobre a educação com sentido para a vida.

“Na minha perspectiva, em sua obra, Paulo Freire dialoga menos com a educação reduzida à instituição e muito mais com a educação como um processo de humanização, em meio a uma vida desumanizante – em que as pessoas que sofrem opressão vivem na sociedade capitalista e neoliberal. Desse modo, a educação com sentido para a vida, segundo Paulo Freire, é uma educação não arrogante, que aprende com sujeitos da opressão e que reconhece que esses sujeitos constroem uma pedagogia, a pedagogia do oprimido. Ou seja, enquanto sujeitos históricos – mesmo em meio a processos densos de desigualdade e opressão, as pessoas oprimidas produzem saberes e conhecimentos em ações políticas. E esses saberes são aqueles que nos ajudam, inclusive, a enfrentar a vida”, finalizou.

O webinário Uma educação com sentido para vida está disponível na íntegra pelo link:

Histórias e Legados

No dia 15 de setembro, o próximo webinário da série Paulo Freire 100 anos tratará de suas Histórias e Legados. O evento terá como questionamentos a importância da contribuição do educador para a história da educação brasileira, principalmente após suas ideias se tornarem foco de perseguição política. Para tanto, contará com a presença de Sérgio Haddad, fundador da Ação Educativa; Alexsandro Santos, diretor da Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo; e mediação de Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco. Aberto ao público, o webinário será transmitido ao vivo, a partir das 16h, no canal do Instituto Unibanco no YouTube:

Compartilhe esta notícia!