TOPO

Instituto Unibanco propõe debate sobre desenhos curriculares do Ensino Médio

19/11/2015 | Editado em 19/11/2015 20:11

O Instituto Unibanco reuniu nesta quinta (19) cerca de 150 pessoas, entre educadores, gestores, pesquisadores e representantes de fundações e institutos para discutir os Desafios Curriculares do Ensino Médio. O encontro dá continuidade aos debates iniciados pela organização em setembro em <a href="http://www cheap cialis online.institutounibanco.org.br/noticias/instituto-unibanco-convida-estudantes-diretores-ongs-e-fundacoes-e-gestores-das-secretarias-para-discutir-curriculo-em” target=”_blank”>rodas de conversa com parte desses atores.

“Estrutura e desenhos curriculares: essa é a agenda desse colóquio”, afirmou Lucia Couto, gerente de Desenvolvimento e Conteúdos do Instituto Unibanco, na abertura do evento. “Como pensar e aprofundar ainda mais em relação a desenhos e possibilidades de estruturação de currículos para sistemas? ”, complementou.

Os presentes foram convidados a discutir em grupos sobre desafios curriculares do Ensino Médio: trajetória única, o currículo pouco adaptado para a diversidade de juventudes e o conteudismo do currículo. Os três aspectos foram identificados como centrais para o debate com base em levantamento prévio realizado pelo Instituto Unibanco, tendo como fontes de pesquisa a literatura especializada sobre o assunto, a grande mídia e a sistematização dos principais eventos sobre o tema.

Para comentar as discussões sistematizadas e apresentadas pelos grupos em plenárias, foram convidados os pesquisadores Antonio Augusto Batista, do Cenpec, e Simon Schwartzman, do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade, Marina Nunes, da Fundação Carlos Chagas, a gestora Viviane Faria, da Secretaria de Estado da Educação do Piauí.

No encerramento do evento, Ricardo Henriques, superintendente do Instituto Unibanco, convocou os participantes a dar continuidade a essa reflexão em suas instituições: “Na busca da justa medida da contribuição que um Instituto privado pode dar, estamos tentando construir um campo de diálogo chamando para a conversa jovens, gestores, professores, acadêmicos, ONGs para construir a obra em aberto que é o Ensino Médio. Precisamos problematizar, sair do consenso para que isso rebata no dia a dia das escolas”.

Veja o vídeo de melhores momentos do Colóquio:

Compartilhe esta notícia!