TOPO

O MEC e os amigos do pastor

28/03/2022 | Editado em 28/03/2022 15:14

Em sua coluna no jornal O Globo, o jornalista Antônio Gois, especializado em educação, repercute a denúncia recente envolvendo agentes do Ministério da Educação (MEC). Segundo o autor, a necessidade de se ter critérios técnicos para distribuição de recursos do MEC é constatada em diversas entrevistas dadas por ex-ministros da pasta. “Num mundo ideal, todos os agentes públicos envolvidos nesse processo atuariam com lisura e bom-senso. No Brasil real, chega-se ao cúmulo de privatizar esse processo de intermediação por mais verbas para pastores que, além de não terem qualificação técnica nenhuma para isso, sequer têm cargos públicos”, afirma Gois.

Compartilhe esta notícia!