TOPO

Edital Gestão Escolar para Equidade Racial prorroga inscrições até o dia 17/10

07/10/2014 | Editado em 07/10/2014 15:28

Escolas e organizações sociais têm até o dia 17 de outubro para inscrever seus projetos no edital Gestão Escolar para a Equidade – Juventude Negra, lançado pelo Instituto Unibanco, o Fundo Baobá e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com a colaboração técnica do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT). O prazo, que terminou na última sexta-feira, foi prorrogado por mais uma semana – até o dia 17. Os interessados devem se inscrever por meio do site do Fundo Baobá: http://www.baoba.org.br.

Poderão ser inscrever escolas públicas de Ensino Médio, de todo o Brasil, e organizações com interesse na área da educação e superação das desigualdades raciais, desde que atuem em parceria com escolas. As solicitações de apoio deverão ter valor máximo de R$ 30 mil, o que não impede que o custo total do projeto seja maior e tenha financiamento de outras fontes.

O objetivo do edital é contribuir para o desenvolvimento e a implementação de práticas inspiradoras de gestão escolar que busquem elevar os resultados educacionais dos jovens negros e negras. Na seleção, serão consideradas ações de gestão escolar que promovam o envolvimento dos jovens e da comunidade, assim como a possibilidade de serem replicadas em outras escolas. Os projetos serão escolhidos por um Comitê de Seleção, formado por representantes do Fundo Baobá, do Instituto Unibanco e da UFSCar e deverão prever duração total de 12 meses.

Para Ricardo Henriques, superintendente executivo do Instituto Unibanco, a questão racial se impõe no Ensino Médio. “Nossa expectativa com o edital é incidir nesta realidade. As disparidades reveladas pelos indicadores escolares de jovens negros e negras estão diretamente vinculadas às relações raciais dentro e fora da escola. A gestão escolar pode e deve identificar as situações de desigualdade que afetam particularmente esses estudantes e implementar ações para enfrentá-las”, diz Henriques. “A gestão escolar necessita criar condições de equidade e valorizar a diversidade, apoiando a construção da identidade e do pertencimento das novas gerações de afrodescendentes. Deve contribuir ainda para a redefinição das relações raciais entre os estudantes, assim como entre estudantes e professores, através do (re)conhecimento, sobretudo pelos jovens negros e pelas jovens negras, de sua origem, história e cultura nos conteúdos curriculares e nos processos de ensino-aprendizagem”, completa.

Resultados educacionais
Vários estudos mostram que há resultados educacionais significativamente piores entre os jovens negros e negras quando comparados aos de jovens brancos e brancas. Em 2010, a porcentagem de jovens de 15 a 17 anos cursando o Ensino Médio era de 55% entre os brancos e 41% entre os negros (Censo/IBGE 2010). Entre os jovens de 18 e 19 anos, 47% dos brancos haviam concluído o Ensino Médio enquanto somente 29% dos negros finalizaram essa etapa (Censo/IBGE 2010).

O lançamento do edital Gestão Escolar para a Equidade – Juventude Negra é uma das formas encontradas pelas entidades para contribuir com a reversão desse quadro, selecionando e premiando projetos que promovam a gestão escolar que, a partir do reconhecimento das desigualdades raciais, planeje, execute e monitore medidas para criar condições de equidade e valorizar a diversidade.

Prazos do Edital

Inscrições Até 17 de outubro de 2014
Seleção de projetos 17 de outubro a 24 de novembro de 2014
Divulgação – Resultados 25 de novembro de 2014
Formalização do apoio 26 de novembro a 15 de dezembro de 2014
Execução dos projetos 01 de janeiro a 31 de dezembro de 2015
Apresentação de relatório Até 31 de dezembro de 2015

 

Compartilhe esta notícia!