TOPO

Se nada mudar, ensino remoto em 2021 também será marcado por frustração

28/10/2020 | Editado em 28/10/2020 14:55

Na educação, a situação está longe de voltar ao que era antes da pandemia. Com a resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE) que estende a permissão do ensino remoto até 31 de dezembro de 2021, alunos e professores devem continuar convivendo com problemas como a falta de acesso a equipamentos, como notebooks e smartphones; a ausência de internet em casa ou de plano de dados adequado para suportar os conteúdos; e as instabilidades constantes das redes.

Compartilhe esta notícia!