TOPO

Secretaria de Estado da Educação do Piauí promove Seminário de Gestão da Educação

07/06/2022 | Editado em 07/06/2022 14:13

Evento ocorreu no dia 2 de junho, em Teresina, e foi transmitido ao vivo pelo Canal Educação

Em parceria com o Instituto Unibanco, por meio do Programa Jovem de Futuro, a Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc-PI) iniciou o Ciclo de Seminários de Gestão da Educação Piauiense 2022, com o encontro “Marco De Gestão Escolar Do Piauí: Liderança Educativa”. Direcionado a gestores escolares, coordenadores pedagógicos e trios gestores das regionais de educação de Teresina, o evento foi realizado no dia 2 de junho, no Centro Estadual de Educação Profissional José Pacífico de Moura Neto, em Teresina, com transmissão ao vivo pelo Canal Educação, no YouTube.

Seminário Marco de Gestão Escolar Piauiense: Liderança Educativa

Durante o seminário, foram abordados importantes pontos do Marco de Gestão do estado, lançado em março deste ano, que reúne subsídios para a consolidação de uma política educacional coerente, sustentável no tempo e comprometida com o desenvolvimento dos profissionais de educação, de forma que se engajem cada vez mais na promoção da qualidade da educação, com foco na aprendizagem dos estudantes. Produzido de maneira coletiva e dialogada, o documento é bastante prático, servindo tanto como um guia para os gestores locais, como uma inspiração para outras redes que queiram aprender com a experiência do Piauí.

A apresentação tratou também dos valores fundamentais para a educação local, como autonomia, equidade, foco nos estudantes e melhoria contínua.

“São temas e questões sintonizados no que precisamos discutir dentre da gestão do Piauí, do chão da sala de aula e tudo que faz sentido para os nossos meninos e meninas”, contou Viviane Carvalhedo, diretora do Canal Educação.

A pauta do dia teve início com a fala do professor Carlos Alberto Pereira da Silva, superintendente de Educação Básica da Seduc-PI, que agradeceu a colaboração do Instituto Unibanco.

“É um parceiro que tem colaborado imensamente, basicamente em todas as ações da nossa pasta. A gente que é gestor gostaria de fazer muita coisa, mas para arrumar a documentação, não temos tempo. A rotina dificulta. Aí o parceiro entra para melhorar a prestação de serviço”, disse.

O superintendente destacou a necessidade de atualização do conhecimento para a melhoria dos serviços prestados. “O que aprendemos na década de 70, hoje, não serve. A educação mudou, evoluiu e temos que nos aprimorar a cada dia, a cada momento, principalmente quando falamos em gestão e desenvolvimento escolar. Quando temos uma escola bem gerida, a comunidade passa a entender que ali é uma unidade de referência”, emendou.

A programação contou ainda com as presenças de Jakeline Marinho, gestora de escola e especialista em gestão escolar; de Rodnei Pereira, professor da Universidade Paulista (Unip) e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid); e da professora Maria José Mendes Neta, a Mazé, diretora de ensino e aprendizagem da Seduc-PI.

Em sua apresentação, Jakeline enfatizou a importância do Marco aos gestores, principalmente para auxiliar a tomada de decisões em um período de busca pela retomada do conhecimento. “Considerando tudo o que vivemos nos últimos dois anos de pandemia, com piora nos índices aprendizagem, o gestor não é a peça única dentro deste contexto, mas, sim, uma liderança que motiva os demais. Segundo o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), em 2020, 90% dos 850 mil estudantes piauienses estavam matriculados na rede pública. E como promover uma educação de qualidade e equidade a todos? O marco vem para nos guiar e orientar, além de representar um marco para superar desafios estruturais”, analisou.

Na sequência, Rodnei explicou que o marco serve não somente para indicar onde as escolas querem chegar, mas também auxilia a identificar o ponto de partida.

“Serve para estabelecer metas futuras. Na prática, o desafio que temos agora é responder: estamos perto ou longe do marco zero? O que fazer para avançar? Para isso, entender as práticas de gestão é fundamental. A aprendizagem dos estudantes precisa ser o início, meio e fim das práticas de gestão”, pontuou o professor.

Por fim, Mazé dividiu algumas experiências, destacou o pertencimento escolar e a importância do marco. “Não é meramente mais um papel. É, sim, mais um documento consultivo, como a constituição e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), que também vai apoiar a liderança compartilhada, um trabalho interligado focado no fazer pedagógico, pensando nos docentes, para desenvolver e inspirar pessoas”, encerrou.

Confira a íntegra da gravação do seminário em:

Compartilhe esta notícia!