TOPO

Sem computador nem apoio: desigualdades na educação aumentam na pandemia

28/04/2021 | Editado em 28/04/2021 17:45

De acordo com dados de 2020 do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), mais de 1,8 milhão de alunos não possuíam equipamentos eletrônicos para estudar, e cerca de 6 milhões não tinham acesso à internet. Em meio à pandemia, que já dura mais de um ano, esses dados representam o aprofundamento das desigualdades. Para César Nunes, gerente de Desenvolvimento de Soluções do Instituto Unibanco, como “a educação funciona como um sistema contínuo”, a descontinuidade das aulas tem sido o maior desafio. “Com isso, vem a desigualdade, porque quem teve uma descontinuidade das atividades são os alunos com condições piores”, explicou.

 

Compartilhe esta notícia!