TOPO

Sem tarefa escolar, ‘geração Covid’ ganhará menos e será mais desigual

21/10/2020 | Editado em 21/10/2020 13:26

A crise da Covid-19 aprofundou as desigualdades no Brasil e deve ter impactos profundos sobre a renda futura dos atuais estudantes. Em média, cada ano de ensino a mais no país representa ganho de 15% no salário futuro e 8% mais chance de conseguir um emprego. Mas, em 2020, uma massa enorme de crianças no ensino fundamental, e jovens no ensino médio, majoritariamente na rede pública, nem sequer teve a alternativa de estudar em casa. Dados organizados pela FGV Social com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid-19 de agosto mostram que, quanto mais baixa a classe social do aluno, menor foi a oferta de atividade escolar.

Compartilhe esta notícia!