TOPO

Seminário no Pará reforça importância do uso de avaliações e evidências científicas na gestão das escolas públicas

24/11/2016 | Editado em 24/11/2016 11:56

Como as avaliações de impacto podem contribuir com a melhoria da escola pública? Quais são os desafios e ganhos possibilitados pela produção de conhecimento no campo da avaliação e no uso de evidências? Com o intuito de refletir e debater questões como essas, a Secretaria de Estado de Educação e o Instituto Unibanco realizam hoje (dia 24) o Seminário Estadual Gestão Educacional: Evidências e Tomada de Decisão, em Belém (PA).

A expectativa é que o seminário contribua para que os profissionais da educação no estado, sobretudo aqueles que atuam diretamente na gestão das escolas da rede pública, percebam o valor do uso de avaliações externas, estudos, pesquisas e evidências científicas em seu processo de tomada de decisão. O evento reunirá diretores e coordenadores pedagógicos das escolas que participam do projeto Jovem de Futuro, desenvolvido em parceria pela Secretaria de Estado de Educação e o Instituto Unibanco nas escolas de Ensino Médio do Pará, além de supervisores, gestores e técnicos das regionais e da Secretaria de Educação. O seminário será realizado das 8h30 às 18h, no auditório do Computer Hall, em Belém.

“Ao final do dia, esperamos que os gestores sensibilizem-se e reconheçam a importância de olharmos com atenção para novas maneiras de aperfeiçoar a gestão escolar, pois isso pode se refletir na melhoraria dos resultados de aprendizagem dos jovens”, observa o superintendente do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques.

Por meio de um processo participativo, pretende-se que diretores e coordenadores sintam-se fortalecidos para enfrentar os desafios da gestão escolar em suas redes de ensino e em suas escolas. Durante o seminário será organizada uma mesa redonda para debate dos temas trazidos por pesquisadores e pela equipe técnica da Secretaria de Educação, além da produção de trabalhos em salas e uma plenária com todos os participantes.

Impacto do Jovem de Futuro no Pará
Será apresentado no seminário o impacto que o projeto Jovem de Futuro teve nas escolas do Pará. Para avaliar o impacto foi realizada uma metodologia, chamada Experimento, que mediu o desempenho acadêmico dos alunos sobre dois resultados: as proficiências em Língua Portuguesa e Matemática, ao final da 3ª série, três anos após o início da implantação do projeto. No Pará, o resultado aponta para um impacto de 4 pontos na escala Saeb em Matemática.

Para se ter uma ideia, cinco pontos na escala Saeb significam 80% do que se aprende tipicamente em uma série do Ensino Médio. Portanto, o efeito do Jovem de Futuro é similar ao que aconteceria caso essa etapa escolar passasse a ter um ano a mais de estudo. A metodologia usada para avaliar o impacto do Jovem de Futuro foi aplicada pelo pesquisador Ricardo Paes de Barros, economista chefe do Instituto Ayrton Senna e professor no Insper, e é considerada inovadora para a área de políticas educacionais.

O Jovem de Futuro é uma tecnologia educacional voltada para o aprimoramento contínuo da gestão escolar com o objetivo de melhorar o resultado de aprendizagem dos estudantes de Ensino Médio. Iniciado em 2008, o projeto já foi implantado em dez estados brasileiros e até 2015 beneficiou 2,5 mil escolas estaduais e 1,6 milhão de estudantes do Ensino Médio.
PROGRAMAÇÃO
Manhã – 8h30 às 12h
– Credenciamento e café de boas vindas.
– Abertura: José Roberto Alves da Silva – Secretário Adjunto de Ensino
– Apresentação dos objetivos e agenda do dia
– “A importância do uso de evidências na gestão” – reflexões a partir do Jovem de Futuro – Maria Júlia Azevedo – Instituto Unibanco.
– Mesa redonda: diálogos sobre a produção e o uso de evidências na gestão educacional.César Augusto Nunes – Pesquisador – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
Samuel Franco – Pesquisador – Oportunidades, Pesquisas e Estudos Sociais (OPE Sociais) e Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade – (IETS)
Evandro dos Santos Paiva Feio – Coordenador do SISPAE – Secretaria de Estado de Educação do Pará
Kaire Michely Alves Alcântara – Coordenadora do PJF – Secretaria de Estado de Educação do Pará
Marilena Guimarães Lima– Gestora da EEEFM Visconde de Souza Franco
Moderador: Carlos Alberto Saldanha da Silva Júnior – Técnico de Apoio à Gestão – Secretaria de Estado de Educação do Pará

Tarde – 13h30 às 17h30
– Trabalho em salas – “Desafios e possibilidades do uso de evidências na gestão educacional”
– Conversa Ampliada em plenária: compartilhamento das produções das salas de trabalho
– Avaliação e Encerramento

Compartilhe esta notícia!