TOPO

Trabalhador com baixa escolaridade deve ser o mais afetado no pós-pandemia, aponta estudo 

31/03/2021 | Editado em 31/03/2021 13:01

Pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) mostra que a redução do emprego durante a pandemia foi significativamente maior no entre brasileiros que possuem poucos anos de estudo ou não chegaram a concluir o ensino médio e sinaliza que este grupo também deverá ser o mais prejudicado no pós-pandemia. Do total de 7,3 milhões de postos de trabalho perdidos em 2020, 76% eram ocupados por brasileiros com até 10 anos de estudo, mostra o levantamento. O número de ocupados com até 3 anos de estudo caiu 20,6% na média do ano, na comparação com 2019. No grupo com escolaridade entre 4 e 7 anos, a redução foi de 15,8% e, no grupo entre 8 e 10 anos de estudo a queda foi de 15,9%. Por outro lado, houve um aumento de 4,8% no emprego de pessoas com 15 anos ou mais de estudo (ensino superior incompleto).

 

 

 

 

Compartilhe esta notícia!