TOPO

Webinário debate valorização da carreira docente

12/11/2021 | Editado em 12/11/2021 17:30

Encontro promovido pelo Instituto Unibanco e pelo Profissão Docente apresentou estudo “Temas estratégicos para as carreiras do magistério”, do Consed e do Consad

No dia 10 de novembro, o Instituto Unibanco e o Profissão Docente promoveram o webinário Valorização e profissionalização da carreira docente, em que foi apresentado o estudo Temas estratégicos para as carreiras do magistério, realizado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pelo Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad). Com tradução simultânea em libras, o evento contou com a participação de Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco; Haroldo Rocha, líder do movimento Profissão Docente; Renata Vilhena, pesquisadora da Fundação Dom Cabral; Marília Raquel Simões Lins, secretária de Administração do Estado de Pernambuco; e Josué Modesto dos Passos Subrinho, secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura de Sergipe. A mediação ficou a cargo de Rita Jobim, coordenadora de Políticas Educacionais do Instituto Unibanco.

Ricardo Henriques apresentou o tema do encontro.

“Nos nossos encontros, refletimos sobre soluções emergenciais e adequadas para recuperar a aprendizagem, aumentar a capacidade de produzir significado nessa conjuntura e ver essa transição pós-pandemia para adensarmos a capacidade de formação, sobretudo do Ensino Médio da juventude. No dia de hoje a gente vai falar sobre um estudo-chave ligado à carreira do educador e professor, que se chama Temas estratégicos para as carreiras do magistério, estudo feito pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pelo Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad). Trata-se de um movimento de muita inovação”, abriu o evento.

Haroldo Rocha agradeceu a parceria entre Profissão Docente e Instituto Unibanco, assim como a realização do estudo inédito no país.

“Queria dizer que é uma alegria muito grande estar aqui e trazer esse estudo de uma forma mais ampla, ao conhecimento do Brasil. É um estudo inédito, que utilizou uma metodologia muito singular. Queria também agradecer nossas duas cientistas, que trouxeram todo o conhecimento de carreira e uma interação com os profissionais das Secretarias – algo que tornou esse estudo inédito, pois não foi um estudo somente da academia. Nós tivemos a academia junto com os técnicos das 13 Secretarias de Educação e 13 Secretarias de Administração. Então, de fato, eu me recordo da nossa empolgação de ter esse trabalho histórico em que Consed e Consad se uniram para construir uma visão de futuro”, comentou.

Rita Jobim, por sua vez, iniciou a mediação do debate.

“Hoje vamos discutir esses temas tão fundamentais para a Educação como um todo, porque a carreira docente é um dos pilares para a gente conseguir ter uma oferta de qualidade da educação. E para isso, precisamos ter bons professores e professores valorizados com um bom caminho de desenvolvimento na sua carreira”, iniciou.

Em seguida, Renata Vilhena falou sobre o que motivou o estudo Temas Estratégicos para Carreiras do Magistério.

“Antes de falar um pouco sobre esse trabalho, é importante contar que ele teve um antecedente – precederam a ele uma série de discussões, que começaram lá no ano de 2017 em relação ao desenvolvimento profissional de professores e também ao financiamento e gastos na Educação. E para isso, foram feitos vários estudos nos anos seguintes, sobre informação continuada e eficaz, orientando o aperfeiçoamento de uma política continuada para os professores e diretrizes para o uso de um terço da hora da atividade para que ele fosse mais efetivo”, pontuou.

Josué Modesto discutiu sobre a importância e a dificuldade de organização das carreiras docentes.

“Esse trabalho, primeiro, eu fiquei impressionado pela qualidade, especialmente pela sua síntese. Uma das coisas mais difíceis é dar a síntese e direções a tantas discussões ricas e que sofrem risco de dispersão, pois os sistemas que envolvem as carreiras dos docentes são múltiplos e diversos. Então, organizar esses sistemas em eixos, eu diria que foi uma das grandes conquistas que tivemos – de, na síntese, organizar os 32 temas em quatro eixos. Esse método deu clareza, concisão e orientação para quem quer navegar e não se perder”, comentou.

Marília Lins refletiu sobre os desafios de construir o estudo.

“O documento foi idealizado de forma colaborativa, através de muitas parcerias, com o objetivo de apontar algumas diretrizes para o desenvolvimento e o aprimoramento das carreiras de Educação. E o intuito principal é promover uma grande revolução no Brasil por meio da Educação. Durante alguns meses, tivemos a oportunidade de debater temas muito complexos, difíceis e polêmicos com as características das carreiras dos estados. Então, eu penso que ver, analisar e se aprofundar nos dados no nosso próprio estado não é um exercício fácil. Foi um exercício que nos levou a um grau de maturidade superior, que realmente elevou as nossas equipes técnicas e de gestão. Com o estudo, tivemos a oportunidade de debater matrizes de competências, desenvolvimento funcional, definição de eixos com temas transversais e a sustentabilidade fiscal”, refletiu.

Para assistir o webinário Valorização e profissionalização da carreira docente na íntegra, basta acessar o canal do Instituto Unibanco no YouTube, no link:

Por uma Educação Antirracista

Na próxima semana, no dia 17 de setembro às 16h, o Instituto Unibanco em parceria com o Instituto Alana, promoverá a exibição da minissérie Por uma Educação Antirracista, produzida pela Maria Farinha Filmes e dirigida por Shirlene Paixão. Ao todo, serão transmitidos cinco episódios da obra idealizada pelo Instituto Alana, que aborda novas práticas para uma educação multicultural voltada às relações étnico-raciais. A minissérie será exibida ao vivo pelo canal do YouTube do Instituto Unibanco: https://www.youtube.com/user/institutounibanco.

Compartilhe esta notícia!