TOPO

Ed.13 | Boletim Assistência Humanitária no Contexto da Covid-19

25/08/2020 | Editado em 25/08/2020 12:10

Os R$ 45,8 milhões em recursos, repassados até 21 de agosto pelo Instituto Unibanco, têm apoiado populações vulneráveis de municípios do Ceará, de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, por meio de parcerias com 21 organizações na agenda de ações humanitárias de enfrentamento à Covid-19.

A falta de recursos, a dificuldade de manter o distanciamento necessário dentro das casas, a inexistência de uma estrutura básica de saneamento e água, as doenças preexistentes nos cidadãos dos grupos de risco, a saúde mental abalada pelo confinamento são alguns dos desafios que as organizações têm tentado responder.

Em conjunto com cada organização, foi definido o tipo de benefício a ser oferecido em cada território, de acordo com as demandas mais urgentes. De cestas básicas e cartões-alimentação à distribuição de quentinhas e apoio ao cadastro para recebimento de benefícios dos governos. Além de colaboradores das instituições e voluntários, as ações mobilizam também muitos jovens, que se dedicam à realização de diferentes tarefas, e esportistas, que utilizam sua influência e imagem para ampliar iniciativas que mitiguem os efeitos do isolamento social e do coronavírus nos públicos mais suscetíveis.

Neste boletim, damos destaque a duas organizações que lançaram mão da força dos jovens e dos atletas para alcançar seus objetivos, ambas no Rio de Janeiro: Circo Crescer e Viver e Instituto Reação. Saiba mais sobre o trabalho essencial desenvolvido por elas e que, mesmo antes da pandemia, já enfrentava grandes desafios cotidianos.

Compartilhe esta notícia!