TOPO

Webinário reúne especialistas para debater papel de rádios e podcasts na Educação

25/10/2021 | Editado em 25/10/2021 11:34

Encontro foi transmitido ao vivo pelo YouTube do Instituto Unibanco 

Na última quarta-feira, o Instituto Unibanco promoveu o webinário Educador, aumenta o som! Rádio e podcast de educação – o 28º encontro da série Educação para Juventudes. Durante a mesa de debates, o Instituto anunciou o lançamento do Artigo 205 – Um podcast em defesa do direito à educação. Com abertura de Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco, a mesa de debates contou com a presença de Pétria Chaves, jornalista e colunista da Rádio CBN; Ruam Oliveira, repórter do Porvir e apresentador do podcast De 0 a 5; Tiago Rogero, jornalista e apresentador do podcast Vidas Negras; e Rubem Barros, jornalista e apresentador do podcast Artigo 205. O evento, que teve tradução simultânea em libras, contou com mediação do jornalista Antônio Góis.

Ricardo Henriques abriu o evento falando sobre o lançamento do podcast.

“A discussão de hoje, em particular, desse 28º encontro, vai ser sobre como é que o debate sobre Educação tem se ampliado e sendo compartilhado na sociedade como um todo, entre os indicadores, educadores, gestores e professores, a partir de conteúdos produzidos por multiplataforma; em particular sobre as mídias sonoras, como o podcast. A gente vai aproveitar esse momento para lançar uma iniciativa nova do Instituto, que pretende entrar densamente nesse debate e ampliar parte desses horizontes. E nós estamos lançando ele hoje, chamando-o de Artigo 205 – Um podcast do direito à Educação. O nome do podcast, Artigo 205, faz referência direta ao artigo da Constituição Federal que trata do direito à Educação. O que queremos com esse debate, com essa ambiência do podcast, é fortalecer ainda mais a garantia desse direito e fazer uma ponte de diálogo entre a comunidade escolar como um todo; de forma a potencializar as soluções e as ideias que ajudem o retorno para a escola daqueles que estão evadindo, a permanência e sobretudo, a aprendizagem”, comentou.

Antônio Góis iniciou a mediação do debate apresentando os convidados e promovendo uma reflexão sobre o aumento de iniciativas de produção jornalística voltadas para a educação:

“Eu sou um dos diretores da Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca) e lembro que há três anos, a gente quis fazer uma mesa dentro de um seminário sobre podcast de educação e conteúdos específicos de educação; e tivemos dificuldades de achar. Na época localizamos apenas um, que eu nem sei se continua ainda. Hoje isso é uma prova do quanto a produção jornalística sobre educação e juventude tem aumentado. Então é uma alegria, como jornalista e especialista de educação, ver como têm ampliado iniciativas como essa”.

Pétria Chaves, por sua vez, comentou sobre a sua experiência com Educação para crianças e o jornalismo.

“Eu costumo dizer que o formato do podcast está em evolução. O podcast, que começou lá em 2020, hoje já é outro. A gente está em evolução junto com as crianças. E hoje te digo que estamos em um formato em que tentamos promover de uma maneira muito forte o questionamento. Eu sempre friso essa frase e oriento as crianças de sempre se questionarem quando verem uma notícia, de buscar a fonte das notícias que sejam seguras e de credibilidade, para que eles possam ter certeza da procedência da informação”, pontuou.

Já Rubem Barros refletiu sobre a relação entre o podcast e o rádio:

“A gente vê nos últimos cinco anos o formato podcast tomando um corpo que não sei o quanto se imaginava disso, dez anos atrás. Hoje é possível ver que o podcast realmente tem ganhado espaços e junto com isso, tem encontrado também uma linguagem própria – que vai se desenvolvendo. Muitas pessoas associam o podcast a rádio, e não acho que isso seja uma percepção errada, penso que tem muita identidade sim, no entanto, não é a mesma coisa; há outros alcances e possibilidades”.

Ruam Oliveira falou sobre o banco de talentos negros e o jornalismo de soluções do Porvir.

“Atualmente trabalho em um projeto voluntário, com outros dois colegas, a partir do que nós observamos do mercado de trabalho da comunicação. Percebemos que há uma certa disparidade em relação aos profissionais negros e o restante da população, como acontece de maneira geral. E a partir disso, as empresas passaram a nos pedir indicações de profissionais negros de comunicação para vagas. Hoje em dia está muito na moda a vontade das empresas em ampliarem o seu espaço de diversidade; e nós estamos trabalhando muito em cima disso. Dessa forma, atuamos recebendo currículos de profissionais e estudantes pretos da área de comunicação e fazemos a ponte entre as empresas que nos procuram. Ainda é um trabalho inicial, mas que nos dá muito orgulho”, comentou.

Tiago Rogero falou sobre a importância de explorar novas mídias em sala de aula.

“Quando eu comecei a imaginar o Negra Voz, que foi o primeiro podcast que eu fiz no jornal O Globo, eu tinha o sonho de que aquele material pudesse de alguma forma ser trabalhado em sala de aula. A própria ideia do podcast surgiu de uma carência que eu sempre tive em sala de aula – e acredito que maioria dos brasileiros também tiveram e têm – que é sobre o ensino da história do Brasil contemplar uma história completa, e não a tradicionalmente ensinada de maneira eurocêntrica, branca e masculina. Para fazer esse trabalho, eu cheguei a me especializar em história africana e cultura brasileira, justamente para estar preparado para produzir esse conteúdo, pensando na importância que ele poderia ter para adolescentes; bem como a importância de saber que os nossos antepassados africanos não foram só escravizados, eles foram também cientistas, engenheiros, escritores, musicistas, políticos e médicos”, concluiu.

O webinário Educador, aumenta o som! Rádio e podcast de educação está disponível na íntegra no canal do YouTube do Instituto Unibanco:

O podcast Artigo 205 – Um podcast em defesa do direito à educação fica disponível toda quarta-feira, nas principais plataformas de streaming e no site do Instituto: https://www.institutounibanco.org.br/iniciativas/especiais/podcast-artigo-205/

Professores na Pandemia: desafios e superação

Na próxima quarta-feira (27), às 16h, o Instituto Unibanco e o Instituto Península irão promover o webinário Professor na pandemia: desafios e superações. O evento vai reunir especialistas para debaterem o resultado da pesquisa Desafios e perspectivas da educação: uma visão dos professores durante a pandemia, realizada pelo Instituto Península, que ouviu 2.557 mil profissionais da educação entre 30 de agosto e 9 de setembro. O evento contará com abertura de Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco, e Heloísa Morel, diretora do Instituto Península. A apresentação da pesquisa será feira por Marina Ferraz, coordenadora de Pesquisa e Projetos no Instituto Península, e farão parte do debate Romildo Calixto, professor da rede estadual de Minas Gerais, Alexandre Schneider, presidente do Instituto Singularidades e Ellen Gera, secretário de educação do estado do Piauí. A mediação ficará a cargo de Rita Jobim, coordenadora de Políticas Educacionais do Instituto Unibanco.

Para participar, basta acessar o canal do Youtube do Instituto Unibanco:  https://youtu.be/PTyV2-5lmhs

Compartilhe esta notícia!