TOPO

Claudia Costin: Não podemos transformar nossos ressentimentos em armas

13/09/2021 | Editado em 13/09/2021 16:33

Em sua coluna na Folha de S. Paulo, Claudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (CEIPE/FGV), fala sobre os recentes eventos associados à Independência. Citando a obra de Jonathan Sacks, a especialista explica que quando o individualismo se percebe como a medida de tudo, a culpa das injustiças é direcionada ao “outro”, o estrangeiro, o judeu, o negro, o homossexual. E assim, buscam líderes que amplifiquem seus próprios preconceitos. Para ela, a solução para o que vivemos hoje passa pela construção de uma comunidade que não se defina em oposição aos outros.

 

Compartilhe esta notícia!