TOPO

EaD precisa almejar equidade, destaca Rodrigo Mendes

06/04/2020 | Editado em 10/06/2020 21:34

Em artigo publicado em sua coluna no UOL, Rodrigo Mendes, diretor do Instituto que leva o seu nome e que atua com foco em educação inclusiva, chama a atenção para o princípio da equidade na proposição de atividades de educação a distância, adotada em larga escala pelas escolas para fazer frente à paralisação das atividades escolares.

“Disponibilizar uma série de aulas em vídeo na internet e esperar que todos aprendam é o caminho certo para a exclusão de muitos”, ressalta o autor no texto. A preocupação em assegurar a cada aluno as condições adequadas de aprendizagem e oferecer atendimento individualizado (características da educação inclusiva) ganha ainda mais relevância no atual contexto, em que as escolas precisam considerar a acessibilidade de todas e todos às atividades propostas.

Mendes também menciona as limitações dos recursos digitais em termos de interação social e construção de vínculos afetivos e traz ainda importantes orientações aos gestores relacionadas aos alunos com deficiências.

Leia o artigo completo aqui

Compartilhe esta notícia!