TOPO

Instituto Unibanco lança protocolo “Acolhimento: ações híbridas e contínuas”

10/11/2020 | Editado em 10/11/2020 18:38

Publicação busca apoiar equipes gestoras das escolas na retomada das atividades presenciais

Com o objetivo de auxiliar as equipes gestoras das escolas parceiras do programa Jovem de Futuro na retomada das atividades presenciais, o Instituto Unibanco lança o protocolo Acolhimento: ações híbridas e contínuas. Fruto de discussões e estudos de, pesquisadores e especialistas em Educação do Instituto, o documento propõe atividades estruturadas que podem ser utilizadas ou servir de inspiração para a promoção do apoio socioemocional a todos os membros da comunidade escolar.

“Diante do retorno às aulas, é fundamental que se promovam ações de acolhimento a gestores, professores, funcionários e estudantes, que podem ter traumas associados à pandemia. O protocolo busca auxiliar as escolas nesse sentido, seja como um ponto de partida para aquelas que precisam estruturar procedimentos, seja como um material de consulta às que já contam com ações e têm de adaptá-las à modalidade híbrida”, explica Ricardo Henriques, superintendente-executivo do Instituto Unibanco.

O documento é divido em duas partes que se complementam. A primeira, direcionada à equipe gestora, propõe um encontro de acolhimento dos profissionais que atuam na escola, para que possam falar sobre suas próprias experiências durante o período de suspensão das aulas, e outro encontro para planejar o acolhimento dos estudantes no contexto do ensino híbrido. Em seguida, é proposta a composição de uma equipe de acolhimento que protagonizará a realização das ações contínuas de acolhimento na escola.

A segunda parte foca na estruturação das ações de acolhimento. Para isso, são realizados encontros da equipe de acolhimento para alinhamento de princípios, linguagem e planejamento das ações. O ponto de partida para estruturar as ações é o mapeamento das condições socioemocionais dos estudantes e adultos da escola, para que sejam identificados os problemas mais frequentes. Feito isso, pode-se elaborar ações de acolhimento a partir de quatro estratégias: escuta individual, escuta coletiva, busca ativa e apoio acadêmico. O acompanhamento também é parte das atividades realizadas pela equipe, em que o grupo reflete continuamente como estão acontecendo as ações e o que podem fazer para aprimorá-las tendo em vista a melhoria do bem-estar das pessoas, o cuidado mútuo e, principalmente, o fortalecimento de vínculo com os estudantes para que se engajem nas atividades presenciais ou remotas evitando o abandono escolar.

“O protocolo foi desenvolvido em função da crise gerada pela pandemia. Sabemos da importância do acolhimento socioemocional na escola para garantir o desenvolvimento integral dos estudantes. Por isso, elaboramos uma metodologia que pode ser colocada em prática em diferentes contextos e aplicada de maneira ininterrupta, de forma que fortaleça uma cultura de solidariedade na escola”, explica Jane Reolo, analista de Desenvolvimento de Soluções do Instituto Unibanco.

A implementação do protocolo Acolhimento: ações híbridas e contínuas pode ser feita por qualquer escola ou rede de ensino, parceira do Instituto Unibanco no programa Jovem de Futuro ou não. A publicação está disponível neste link.

 

Para saber mais

 

Compartilhe esta notícia!