TOPO

Centro de Pesquisa Transdisciplinar em Educação (CPTE)

CONHEÇA

PESQUISADORES

ESTUDOS

PARCEIROS

EVENTOS

NEWSLETTER

A produção de conhecimento relacionada a temas que impactam a qualidade do Ensino Médio e a gestão em Educação é um dos pilares da atuação do Instituto Unibanco. O objetivo é contribuir para o debate educacional e o aprimoramento das políticas públicas.

Conheça

O Centro de Pesquisa Transdisciplinar em Educação (CPTE) é um grupo formado por pesquisadores e gestores para produzir e analisar evidências que levem ao aprimoramento das políticas públicas de educação. O foco de interesse é a gestão educacional e a produção toma como base a maior parceria público-privada em educação no país: o programa Jovem de Futuro. O objetivo é que os resultados de pesquisa contribuam para o avanço da gestão educacional no Brasil.

Há mais de uma década, o Instituto Unibanco e as redes públicas de ensino parceiras vêm implementando o programa Jovem de Futuro, avaliado por meio de experimento. Com a criação do CPTE em 2015, houve grande expansão da produção de evidências e análises sobre gestão educacional.

A parceria em torno do Jovem de Futuro com as redes públicas de ensino e com as universidades traz oportunidade ímpar à produção de conhecimento aplicado. Aproxima conhecimento tácito dos gestores ao conhecimento científico da academia. Os acadêmicos participantes contribuem com abordagens teóricas e ferramentas metodológicas variadas. Cabe ao CPTE conectar visões e análises para que se avance mais rapidamente em educação.

Gerar e disseminar conhecimento relevante e aplicável, a partir do programa Jovem de Futuro, com foco na gestão das escolas e secretarias de educação, bem como produzir recomendações embasadas em análises e evidências que levem ao aprimoramento contínuo do programa e da educação pública brasileira.

Os dados utilizados nas pesquisas são originários de fontes diversas que incluem o sistema de monitoramento do Jovem de Futuro, registros administrativos das redes de ensino, resultados das avaliações de aprendizagem, indicadores das Secretarias de Educação e do Ministério da Educação, além de coletas específicas.

É incentivada a adoção de metodologias de natureza qualitativa e quantitativa, assim como abordagens e teorias variadas.

pesquisadores

estudos

Parceiros

Eventos

Newsletter