TOPO

Impacto da vacinação contra Covid-19 na educação

27/01/2022 | Editado em 27/01/2022 09:29

Para que os retrocessos que a educação têm sofrido ao longo da pandemia da covid-19 sejam enfrentados, é necessário que uma série de estratégias sejam colocadas em prática, e uma delas é a retomada completa do ensino presencial nas escolas. Porém, para que esse retorno aconteça de forma segura e propicie os benefícios almejados, como o acesso à educação, a diminuição da evasão escolar e a melhoria nos índices de aprendizagem, é preciso contar com uma grande aliada: a vacinação.

A vacinação das crianças e adolescentes contra a covid-19 é uma etapa fundamental para que possamos protegê-los. Desde o início da pandemia, a covid-19 tirou a vida de uma criança de 5 a 11 anos a cada dois dias no Brasil, segundo dados da Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da covid-19. Ou seja, os mais novos também estão vulneráveis e podem desenvolver quadros graves, ou até mesmo ir a óbito por conta da doença.

Com a autorização da Anvisa e com índices de eficácia comprovados, o país já tem duas opções de imunizantes para aplicar nas crianças e adolescentes. O calendário de vacinação depende de cada Estado e deve ser consultado junto às secretarias locais de saúde.

Importância da vacinação 

A vacinação é uma grande aliada histórica da saúde pública no controle e erradicação de doenças como poliomielite, sarampo, caxumba, difteria, tétano, varíola, rubéola, etc. Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) apontam que a vacinação pode evitar até 3 milhões de óbitos por ano.

O Brasil tornou-se um país de referência mundial em vacinação, tendo criado em 1973 o Programa Nacional de Imunizações (PNI), que montou uma rede de transporte, armazenamento e aplicação de vacinas. Assim, o país promoveu campanhas de imunização, tendo erradicado a varíola em 1980.

No entanto, os índices de cobertura vacinal estão em queda no Brasil há alguns anos, o que deve acender um alerta para o retorno de doenças graves que antes estavam controladas com a vacinação. A vacina BCG, por exemplo, que previne contra formas graves da tuberculose e é aplicada em dose única nas crianças entre o nascimento e os 5 anos de idade, teve mais de 25% de queda em sua cobertura vacinal entre 2015 e 2020. Enquanto em 2015 o país tinha 100% de cobertura da BCG, em 2019 esse número caiu para 86,7% e em 2020 chegou a 73,3%, segundo relatório do Instituto de Estudos para Políticas de Saúde.

As doenças altamente contagiosas, além de afetarem o desenvolvimento infantil e serem facilmente transmitidas nos ambientes escolares, colocam em risco a vida dos pequenos. E, por isso, o esclarecimento, a informação sobre as vacinas e o cuidado em acompanhar o calendário vacinal são fundamentais para evitar os problemas que podem ser causados por essas enfermidades. A vacinação contra a covid-19 também tem esse papel importante, principalmente para auxiliar no controle da pandemia.

Benefícios da vacinação contra covid-19 para a educação

A vacinação das crianças e adolescentes contra a covid-19, além de possibilitarem um retorno seguro para os ambientes escolares, também tem outros impactos positivos:

  • Reduzir as hospitalizações e internações;
  • Diminuir risco de sequelas;
  • Diminuir a transmissão para professores e profissionais da educação;
  • Permitir a aplicação dos planos de reforço escolar;
  • Possibilitar a busca ativa dos alunos evadidos;
  • Colaborar para o controle da pandemia.

Ou seja, os benefícios da vacinação vão além do ambiente escolar, são coletivos e fundamentais para darmos os próximos passos rumo ao fim da pandemia.

 

Compartilhe esta notícia!