TOPO

Orientação vocacional: Como a gestão pode ajudar os jovens a pensar no futuro

12/04/2022 | Editado em 12/04/2022 11:59

O Ensino Médio é um período crucial para a formação do jovem no qual muitas dúvidas podem surgir, principalmente por conta da pressão para uma escolha profissional e ingresso no mercado de trabalho.

Nesse contexto, a orientação vocacional ajuda a escola a aumentar o engajamento dos estudantes e a prepará-los para os desafios do mercado de trabalho. Mas no processo é fundamental estimular o autoconhecimento por parte do aluno, além de escolhas conscientes e responsáveis em relação à carreira.

Vale ressaltar que a escola pode mostrar aos estudantes as diversas possibilidades de carreira, bem como os caminhos que podem ser percorridos para chegar a ela. 

A gestão escolar tem um papel protagonista nessa orientação vocacional, que pode ser feita de diversas formas. E esse esclarecimento profissional passa também pela formação cidadã, de conhecimentos dos direitos, das políticas públicas, dos vestibulares e das possibilidades de ingresso no ensino superior. 

É importante que os estudantes entendam a importância do ENEM, conheçam o  funcionamento dos programas como o FIES e o PROUNI e, também das escolas e faculdades técnicas e tecnológicas que são alternativas para a formação. 

Além disso, o contato com profissionais de diversas áreas, e quando possível com o dia a dia de determinadas profissões, também pode ajudar os estudantes em suas escolhas, especialmente quando isso acontece por meio de ex-alunos da escola. Mas um bom caminho para começar a pensar em ações voltadas para essa orientação vocacional é promover pesquisas de interesses e habilidades para conhecer melhor os desejos e aptidões dos estudantes.

Ações inspiradoras

Algumas escolas já realizam ações voltadas não somente para a orientação vocacional, mas também para o desenvolvimento pleno do estudante no Ensino Médio. Como é o caso do C.E.T.I. São João Batista (PI), que criou a “Mostra das Profissões” para combater a falta de perspectiva profissional dos alunos. O projeto consiste na realização de testes vocacionais, pesquisas sobre carreiras e também rodas de conversa com profissionais de diversas áreas. O resultado das ações foi o aumento da taxa de aprovação dos estudantes nos vestibulares, que passou de 14% para 58% em um ano.

Outra ação inspiradora é o “Projeto de vida”, desenvolvido pela EEEM Guarapari (ES), que estimulou os estudantes a refletirem sobre suas próprias perspectivas para o futuro. Orientados pelos professores de sociologia e filosofia, os alunos desenvolveram relatos reflexivos sobre suas vidas. O resultado foi um maior envolvimento com a escola e mais motivação para estudar.

Outras iniciativas como essas podem ser vistas no Banco de Soluções do Observatório de Educação, a plataforma do  Instituto  Unibanco que reúne diversos conteúdos sobre Ensino Médio e gestão em educação pública.

Compartilhe esta notícia!