TOPO

Percepção dos brasileiros sobre educação na pandemia

01/02/2022 | Editado em 01/02/2022 10:30

Conhecer o que a população pensa sobre a educação é importante para que os profissionais da área e gestores possam definir prioridades com a sociedade, além de servir também para o desenvolvimento de políticas públicas. A pandemia da covid-19 afetou seriamente a educação, deixando milhares de estudantes longe das escolas. O ensino remoto e a busca por soluções rápidas para garantir o acesso às aulas tornaram-se grandes e importantes pautas sociais.

Em meio a todo o contexto de mudanças de caráter socioeconômico e cultural, a pesquisa “Jovem de Futuro”, realizada pelo Instituto Unibanco e o Datafolha no final de 2021, levantou pontos importantes sobre como a educação é percebida pelos brasileiros durante a pandemia.

A importância da educação aumentou ou diminuiu? 

Para 5 em cada 10 brasileiros, com 16 anos ou mais, a importância da educação diminuiu durante a pandemia. Já a outra metade não é unânime em uma resposta e se divide entre os que consideram que a importância aumentou (28%) e aqueles que consideram que ficou igual (24%). Os mais jovens e pessoas com maior renda têm uma visão mais positiva, enquanto pessoas mais velhas e os menos favorecidos apresentam uma visão mais negativa.

Sobre a perda da aprendizagem na pandemia, 4 em cada 10 brasileiros, com 16 anos ou mais (43%,) acreditam que as perdas no aprendizado não serão recuperadas, em especial nas escolas públicas.

Qual o papel da educação para os brasileiros?

Outro ponto importante do levantamento é sobre quais papéis a educação tem na visão dos brasileiros. E 1 em cada 4 entrevistados acredita que dar mais conhecimento é o papel mais importante da educação brasileira. Além disso, proporcionar uma boa situação financeira e conseguir um emprego também estão entre os três principais papéis citados.

Quando perguntados sobre as questões em que a educação mais contribui na sociedade, os entrevistados citaram ensinar a respeitar direitos e deveres, seguida por redução da violência e das desigualdades.

Por fim, a pesquisa indagou os entrevistados sobre as pautas mais importantes a serem tratadas no Ensino Médio das escolas públicas, e a prevenção às drogas foi a mais citada. Completam o trio de temas a serem abordados, as desigualdades sociais e o racismo.

Diante dos dados, é possível perceber a importância de promover ações nos ambientes escolares e também de políticas públicas que viabilizem o acesso à educação, além de medidas urgentes para mitigar as perdas de aprendizagem causadas pela pandemia.

Compartilhe esta notícia!