TOPO

A importância da capacitação do corpo docente

06/05/2022 | Editado em 06/05/2022 16:11

A educação desempenha o importante papel de formação cidadã e profissional, possibilitando a construção de uma sociedade melhor e mais justa. Todo esse processo começa na pré-escola e vai até o final do Ensino Médio, de onde se espera que os estudantes saiam preparados para tomadas de decisão. 

Para que isso funcione, é importante que as unidades escolares contem com um corpo docente e uma gestão escolar altamente capacitados, principalmente os professores que têm o papel fundamental de compartilhar o conhecimento de maneira mais direta. 

Mesmo assim, vale ressaltar que o tema não deve ser discutido apenas pelos professores, pois o interesse de mudança na educação é de todos.  A capacitação dos professores pode e deve ir além, uma vez que os seus benefícios são totalmente positivos para os alunos e para as escolas, como mostram dados do Censo Escolar da Educação Básica de 2020 elaborado pelo INEP – o índice de formação continuada entre 2016 e 2020 aumentou, saindo de 33,3% para 39,9%. 

Por que ela é fundamental? 

A educação é um processo que segue sempre em transformação, acompanhando as mudanças sociais e tecnológicas, como o uso da internet e novas tecnologias para o aprendizado. Com ela, cresceu o número de oportunidades de aprendizado, pois é possível aproveitar os diversos produtos e ferramentas ali presentes, atuando como um complemento na educação. Isso também vale para os professores, que têm o seu trabalho valorizado quando se habilitam a desenvolver novas habilidades e melhorar as suas competências.

Com a capacitação, os professores desempenham um trabalho cada vez melhor, mais inclusivo e também moderno, adaptando-se aos alunos. Assim, é possível dizer que, com isso, os resultados positivos se refletem não só nos alunos, mas também na melhoria geral da educação, contribuindo para bons índices do município, do Estado e até das métricas nacionais. 

Por outro lado, os benefícios de uma formação continuada também são perceptíveis na atuação dos professores que, com um suporte mais consistente, atendem melhor à escola, aos alunos e à sociedade. Essas novas habilidades não se limitam à sala de aula e fazem com que o profissional tenha satisfação com o nível de qualidade do trabalho que desempenha. 

Um bom exemplo de trabalho desenvolvido por um corpo docente motivado é o que foi feito na E. E. M. Elza Gomes Martins (Pedra Branca-CE). Na escola, a equipe docente identificou que as práticas pedagógicas – ministração de aulas e metodologias de ensino – estavam relacionadas com o baixo desempenho dos alunos. A solução foi aplicada em três eixos: formação continuada dos professores, elaboração de materiais didáticos que refletissem a realidade dos alunos e adoção de metodologias de ensino ativas e reflexivas. Como resultado de todas essas ações, a escola viu o desempenho dos alunos aumentar, bem como a taxa de aprovações e também a queda na evasão. 

Essa e outras ações podem ser vistas no Banco de Soluções do Observatório da Educação, a plataforma do Instituto Unibanco que oferece diferentes conteúdos sobre Ensino Médio e gestão em educação pública. 

Então, é fundamental que os professores continuem a desenvolver suas habilidades da melhor forma possível, adaptando-se e aprimorando os seus conhecimentos de forma que cheguem aos alunos de maneira clara e objetiva. Mas esse assunto não deve ficar limitado às escolas, a sociedade de maneira geral deve cobrar por políticas públicas para que cada vez mais professores tenham acesso a oportunidades de continuar a sua formação.

Compartilhe esta notícia!